segunda-feira, 14 de julho de 2008

A decadência continua.... viva a decadência !!

PREVISÕES DOS ANOS SETENTA, AQUI LEMBRADAS
Em 1974 após a Copa do Mundo da Alemanha, vaticinava-se que o futebol brasileiro entraria em decadência, superado pelo novo futebol europeu representado pela Holanda e, sua fabulosa "laranja mecânica". Brasil venceria mais duas copas do mundo, alguns títulos mundias de clube e, seus jogadores seriam eleitos os melhores do mundo na maioria dos anos. A Holanda, bem a Holanda venceu a Eurocopa em 1988, feito que seria também da Dinamarca e da Grécia, em outros anos.
Em 1975, acabava a guerra do Vietnã e, o Estados Unidos seria um país em evidente decadência e, que a União Soviética superaria os americanos em todos os campos da economia e do conhecimento. A União Soviética se fragmentaria em 1991, os Estados Unidos é a única superpotência, mesmo com George Júnior ao volante.
Um ano depois, a Beija Flor ganhou o concurso de escolas de samba do Rio de Janeiro superando as tradicionais Mangueira, Portela, Salgueiro e Império. Depois disso, muitos afirmavam que o futuro do carnaval estava fora do Riio de Janeiro, onde a decadência era evidente. O Rio de Janeiro continua lindo, o Carnaval deslumbrante e, as demais cidades continuam figurantes da festa carioca. Tudo isso, apesar de leonéis, césares, garotinhos e garotinhas.
Em 1975 quando entrei na USP fui informado que a Universidade estava em crise e, que a sua decadência era inevitável e, que seria superada por outras congêneres estaduais e nacionais. Na foto, a produção científica em 2006 no Brasil.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sem querer ser chato, mas já sendo: qual o No artigos/professor? Qual o No de artigos/verba de cada universidade? Há esses dados?

BLOG DO EDMILSON LOPES disse...

No seu blog, quase todos os dias, encontro postagens interessantes. É uma das minhas leituras diárias. Este post sobre a produção acadêmica (e a suposta decadência da Universidade) é uma boa reposta.

Paulo A. Lotufo disse...

prezado anônimo:
a relação número de professores/artigo e orçamento/artigo é importante para uma análise mais refinada. Mas, explica pouco. Uma universidade não produz somente pesquisa. Pode ter muitos professores ministrando inúmeros cursos, como ocorre com a USP. Os recursos financeiros, por outro lado, dependem da qualidade da pesquisa realizada. No caso da USP a quantidade de verba proveniente de editais competitivos e por demanda qualificada em órgãos de fomento é a maior entre as demais universidades.